Thursday 14th of December 2017

logo

Home Artigos
Artigos
Regras do RH PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Seg, 23 de Novembro de 2009 15:13

Novas Regras de Trabalho

 

INDUMENTÁRIA: Informamos que o funcionário deverá trabalhar vestido de acordo com o seu salário. Se o percebermos calçando um tênis Nike de R$ 350,00 e carregando uma bolsa Gucci de R$ 600,00 presumiremos que vai bem de finanças e, portanto, não precisa de aumento. Se ele se vestir de forma pobre, será um sinal de que precisa aprender a controlar melhor o seu dinheiro para que possa comprar roupas melhores e, portanto, não precisa de aumento. E se ele se vestir no meio termo, estará perfeito e, portanto, não precisa de aumento.

 

AUSÊNCIA DEVIDO À ENFERMIDADE: Não vamos mais aceitar uma carta do médico como prova de enfermidade. Se o funcionário tem condições de ir até o consultório médico, pode vir trabalhar.

 

CIRURGIA: As cirurgias são proibidas. Enquanto o funcionário trabalhar nesta empresa, precisará de todos os seus órgãos, portanto, não deve pensar em remover nada. Nós o contratamos inteiro. Remover algo constitui quebra de contrato.

Última atualização em Seg, 23 de Novembro de 2009 16:20
Leia mais...
 
Google e a qualidade de vida no trabalho PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Seg, 16 de Novembro de 2009 22:41

Na Google pagam-lhes para viverem e trabalharem assim

Noticias24.- Ángel Jiménez de Luis, editor do Gadgetoblog do Diario El Mundo, visitou os escritórios da Google em Zurich (Suíça) e regressou com uma série de fotos que despertam a maior inveja das invejas.

O tobogan liga a zona de escritórios do primeiro piso com a cafetaria e o ginásio. Para descer para comer não tem que esperar pelo elevador. Aos recém-chegados a praxe é que eles desçam pelo tobogan para apresentá-los. Têm que usar, também, um ridículo sombrero de cores durante algumas horas.

Última atualização em Seg, 16 de Novembro de 2009 22:54
Leia mais...
 
B. F. Skinner - O cientista do comportamento e do aprendizado PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Qui, 12 de Novembro de 2009 13:56

Para o psicólogo behaviorista norteamericano, a educação deve ser planejada passo a passo, de modo a obter os resultados desejados na "modelagem" do aluno

Nenhum pensador ou cientista do século 20 levou tão longe a crença na possibilidade de controlar e moldar o comportamento humano como o norte-americano Burrhus Frederic Skinner (1904-1990). Sua obra é a expressão mais célebre do behaviorismo, corrente que dominou o pensamento e a prática da psicologia, em escolas e consultórios, até os anos 1950.

O behaviorismo restringe seu estudo ao comportamento (behavior, em inglês), tomado como um conjunto de reações dos organismos aos estímulos externos. Seu princípio é que só é possível teorizar e agir sobre o que é cientificamente observável. Com isso, ficam descartados conceitos e categorias centrais para outras correntes teóricas, como consciência, vontade, inteligência, emoção e memória – os estados mentais ou subjetivos.
Última atualização em Qui, 12 de Novembro de 2009 15:57
Leia mais...
 
Contraponto: deixar desabrochar PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Sex, 06 de Novembro de 2009 00:57

"Tive um filho, tenho um aluno, e agora? Agora é plantar os pés no chão, deixar a alma um pouco solta e, como diziam os avisos nos trilhos de trem de minha cidadezinha natal: parar, olhar, escutar"

Na coluna passada escrevi sobre educação e autoridade, dois temas complicados nos nossos dias de bagunça generalizada. Hoje falo sobre seu contraponto, o que me ensinou um velho mestre sábio sobre educação: "Família e escola fazem muito, se não estorvam. Deixem as crianças e os jovens desabrochar". Na primeira vez em que escutei a frase fiquei um pouco chocada. Se já naquele tempo, eu ainda universitária, questionávamos a frouxa autoridade em casa e na escola, que deixava a meninada perdidona e sem limites, como entender aquela afirmação de quem entendia mais do que a maioria de nós sobre ensino, educação e o resto?

 

Leia mais...
 
Por que os franceses estão se matando? PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Sex, 06 de Novembro de 2009 00:49

 

Onda de suicídios entre funcionários da France Télécom faz o país se perguntar o que pode estar errado com o seu modo de vida


Juliana Cavaçana

 

Jean-Pierre Clatot/AFP
INDIGNAÇÃO CO LETIVA
Funcionários da France Télécom protestam na entrada do prédio: "O sofrimento é uma realidade"

 

 

Última atualização em Sex, 06 de Novembro de 2009 00:57
Leia mais...
 
Prática da Responsabilidade Social através da Educação Libertária. PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Ter, 29 de Setembro de 2009 19:25


RESUMO DO ARTIGO: O objetivo deste trabalho é mostrar a educação libertária como uma possibilidade de prática da Responsabilidade Social, trabalhando a hipótese de que, diferentemente das ações sociais praticadas por algumas empresas e pelo governo, que causam ainda mais dependência nas pessoas, através da aplicação de alguns conceitos de educação podemos ajudar os excluídos sociais a se libertarem. Na introdução, uma contextualização do tema. No referencial teórico, uma análise de alguns conceitos de Responsabilidade Social e de algumas idéias do educador Paulo Freire. A proposta deste artigo é mostrar uma possibilidade de praticar Responsabilidade social contribuindo efetivamente para a mudança da sociedade, através do compartilhamento de conhecimento com as comunidades carentes, capacitando-as para escrever sua própria história.

ABSTRACT: The objective of this work is to show liberal education as a possibility of practicing Social Responsibility, with the hypothesis that, diferently from social services practiced by some companies and govern, that causes more dependence on people, using some education concepts we can help social excluded people to be free. In the introdution, a global idea of the theme. In the theorical reference, an analysis of Social Responsibility concepts and some ideas of the educator Paulo Freire. The proposal of this article is to show a possibility of practicing Social Responsibility contributing for social change, sharing knowledge with poor comunities, helping them to write their own history.

Última atualização em Seg, 23 de Novembro de 2009 16:45
Leia mais...
 
Educação e Autoridade PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Ter, 29 de Setembro de 2009 19:00

"Um não na hora certa é necessário, e mais
que isso: é saudável e prepara bem mais
para a realidade da vida"

Lya Luft


Antes de uma palestra sobre Educação para algumas centenas de professores, um jornalista me indagou qual o tema que eu havia escolhido. Quando eu disse: Educação e Autoridade, ele piscou, parecendo curioso: "Autoridade mesmo, tipo isso aqui pode, aquilo não pode?". Achei graça, entendendo sua perplexidade. Pois o tema autoridade começa a ser um verdadeiro tabu entre nós, fruto menos brilhante do período do "É proibido proibir", que resultou em algumas coisas positivas e em alguns desastres – como a atual crise de autoridade na família e na escola. Coloco nessa ordem, pois, clichê simplório porém realista, tudo começa em casa.

Última atualização em Seg, 23 de Novembro de 2009 16:34
Leia mais...
 
EMPREGABILIDADE E A REALIDADE DO MUNDO SEM EMPREGOS PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Ter, 29 de Setembro de 2009 17:46


MUDANÇA NAS FORMAS DE TRABALHO

Além de buscar informações e orientação para escolher corretamente uma Profissão, é importante também que o jovem seja situado na realidade atual e futura do emprego, conhecendo as características do Mercado de Trabalho e as qualificações exigidas por este.

Ao longo dos tempos, as formas de trabalho vêm mudando significativamente. Nos primórdios da existência, o homem vivia basicamente da caça e da pesca, evoluindo depois para agricultura e comércio. Com a Revolução Industrial, as máquinas começaram a substituir o trabalho manual, executado pelo homem. Hoje, com a informatização, novas formas de trabalho surgiram e, novamente, o ser humano precisa se adaptar às mudanças. Imagine quantas pessoas já passaram por processos de desemprego, por não saberem utilizar máquinas ou não terem dom para o comércio ou para a agricultura.

A velocidade com que os computadores processam as informações e as maravilhas da tecnologia da informação, ao mesmo tempo que criam formas inovadoras de comércio e comunicação, querendo ou não, contribuem para o aumento do desemprego, que recebeu até a denominação de Desemprego Tecnológico. Por exemplo, com a informatização dos processos a quantidade de funcionários necessários ao desempenho das atividades fatalmente diminui, e os que permanecem precisam ser treinados para executar funções diferentes das de antes.

Última atualização em Seg, 23 de Novembro de 2009 16:35
Leia mais...
 
O novo perfi do Diretor Financeiro PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Ter, 29 de Setembro de 2009 17:43

Os diretores financeiros (CFO) já causaram perdas bilionárias às empresas. Agora, para justificar salários de até R$ 100.000 mensais, eles têm adotado um perfil de controlador das contas com uma visão estratégica dos negócios

Leonardo Pereira, da Gol: "como num jogo de vôlei, o CFO tem que levantar a bola para o CEO marcar o ponto".

 

Última atualização em Qua, 04 de Novembro de 2009 23:54
Leia mais...
 
EDUCAÇÃO CORPORATIVA - CHAVE PARA CRESCER NA CARREIRA PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Qua, 23 de Setembro de 2009 15:51



Francisco Sobrinho tinha 20 anos quando começou a trabalhar como mensageiro de hotel, em 1978. Trinta e um anos se passaram e agora ele é responsável por 12 dos 24 hotéis da bandeira Ibis. Ele atribui boa parte da escalada profissional à Academia Accor, a primeira universidade corporativa do Brasil, introduzida pelo grupo hoteleiro francês Accor em 1992.

 

Última atualização em Qua, 28 de Abril de 2010 11:23
Leia mais...
 
Brasileiro não gosta de ler? PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Qua, 23 de Setembro de 2009 15:48

A meninada precisa ser seduzida. Ler pode ser divertido
e interessante, pode entusiasmar, distrair e dar prazer.


Não é a primeira vez que falo nesse assunto, o da quantidade assustadora de analfabetos deste nosso Brasil. Não sei bem a cifra oficial, e não acredito muito em cifras oficiais. Primeiro, precisa ser esclarecida a questão do que é analfabetismo. E, para mim, alfabetizado não é quem assina o nome, talvez embaixo de um documento, mas quem assina um documento que conseguiu ler e... entender. A imensa maioria dos ditos meramente alfabetizados não está nessa lista, portanto são analfabetos – um dado melancólico para qualquer país civilizado. Nem sempre um povo leitor interessa a um governo (falo de algum país ficcional), pois quem lê é informado, e vai votar com relativa lucidez. Ler e escrever faz parte de ser gente.

 

Última atualização em Seg, 05 de Outubro de 2009 23:31
Leia mais...
 
« InícioAnterior12345PróximoFim »

Página 4 de 5

Fornecido por Joomla!. Designed by: Free Joomla 1.5 Theme, ecommerce hosting. Valid XHTML and CSS.